sexta-feira, 21 de novembro de 2008

Quem se incomoda que não leia oras bolas...


Joca Faria


Quase há noite o dia passou como um furacão ...Agora viajo por minhas entrelinhas entre o barulho da rua e a busca de meu silencio interior. Sem nenhum livro de poesia para ler...Longe das peças de teatro. Adoro assistir a uma boa peça de teatro. Pena que esta cidade não tem muitas peças sempre. Hoje me deparei com várias criticas a estes meus textos... Não me importa... Só quero escrever e publicar... Fazer meus ensaios... Ainda mais de criticas sem nenhuma assinatura. Ninguém é obrigado a ler. Quem não gosta de meus textos que o delete e pronto... Tenho leitores muito poucos. Mas isto é uma questão de tempo. Acho que preciso criar umas histórias. Esta avenida barulhenta... Ás vezes me incomoda.... Acabei de ler um artigo sobre a música do Pará. Lá estão bem a frente produzindo musica de vários gêneros e vendendo a preço de banana. Para eles importa é o show. Chegaremos neste ponto aqui em nosso Vale do Paraíba... São Luiz do Paraitinga ta sempre há frente isto é ótimo...Temos que caminhar. Recebi uma mensagem da loja do Bispo uma hora destas vou a Sampa só para conhecer esta loja. Eles têm um ótimo modelo de comercialização. Sempre com muita coisa descolada gostaria de estar mais filosófico, mas uma coisa que dizem não existir é a inspiração e hoje escrevo com a transpiração. Nelson Mota sempre me manda um presente são seus textos recheados de muita informação e leveza o texto sobre o Pará é dele. Nas cidades nasce ás revoluções econômicas estamos num grande momento histórico. Preciso pegar minha carona neste trem e me esforço bastante, pois agora vendo poesia em forma de cd...
Neste novo mundo toda a experiência é bem valida. São José começa a criar uma rede de informação mantida pelo Reginaldo Gomes e Beatriz Galvão entre outras pessoas. Geralmente mando minhas informações dentro destes textos caóticos... Mas cada um que crie seu sorvete ou sua escrita... Eu desenvolvo a minha... Precisamos criar soluções de sobrevivência que não dependa do estado organizado. Ele está defasado em relação ás questões sociais... Com sua permissividade a corrupção nacional. Partidos políticos não decifram as necessidades desta nova sociedade. Precisamos ler mais Hermano Vianna e assistir Regina Casé. Sei que muitos torcem o nariz para ela. Mas ela só se sintoniza. Nos que sejamos competentes para transforma a poesia e a literatura e as artes eruditas em algo acessível e palatável aos gostos populares. Sensibilidade não se aprende só no berço. Sempre li e procurei estar atento as artes. E temos que passar isto para o chamado povão...
Para ver se melhoramos o planeta. Por isso nunca arredo pé. Aqui do meu quintal chamado Vale do Paraíba. Só quero viajar no mundo real para ver e ouvir novidades e trazer para cá... Para mim o que Vale é esta Serra da Mantiqueira que fica em frente a minha casa. Adoro estas montanhas não ficaria muito tempo longe delas. To fissurado em conhecer a Amazônia e vou pisar lá. Na minha infância queria ir ao Play Center mas tudo passa. E nós sempre passamos. Mas sempre estaremos aqui. De uma forma ou de outra a despeito da critica. Daqui a pouco concluo mais um texto... Não preciso chamar terapeuta estou muito lúcido... Quem que se incomode não leia oras bolas...
A arte é o real caminho junto com o crer. Seja qual for á crença que possamos ter. Como bem dizia Cassiano Ricardo. O mundo poderá ser salvo se o homem desfizer a distancia que o separa de sua infância. Pena que este poeta é retratado na cidade de uma forma institucional. Ai vira um porre... Que ninguém agüenta...
É que o poder publico não pensa apenas rumina...Não ousa apenas cumpre horário e indigestões. Precisamos de ousadia e reinventar a vida sem nenhum medo de cair no abismo.
No mais to indo embora preciso descobrir novos profetas...beijos ...a humanidade...


João Carlos Faria

Mundo Gaia

Literatura, filosofia e arte

www.mundogaia.com.br

Um comentário:

Anônimo disse...

Concordo com você, "Quem se incomoda que não leia oras bolas". A grande questão é: recebermos esses textos sem uma prévia solicitação, incomoda muito mais; porque um texto seu, temos que concordar, é preciso uma solicitação prévia. Depois de ler uma vez, talvez o leitor não queira repetir, porque vivemos num país livre e no entanto recebemos na lista e somos obrigados a fazer uma leitura dinâmica para filtrar. Antes de uma afirmação tão contundente, da sua parte, procure olhar do outro lado, aquele de quem recebe os textos sem querer.