quarta-feira, 11 de fevereiro de 2009

Infinito infinito infinito...

Dedicado a Valquíria Lemos

Joca Faria

A senhora Pipa estava a voar voar voar entre relâmpagos e trovoes...Brincava com a Senhorita Música ...Dançava na chuva da tarde que se despeja em nossas cabeças cheias de preocupações tolas. É que devemos viver o hoje e não viver calendários futuros. Sofremos pensando num futuro que não existe. A senhora Pipa voa despreocupada com seu existir. Resiste ao vento a chuva e voa voa voa até se desprender da linha e ganhar o céu livre solta solta solta...
ENQUANTO a senhorita música onde não há relógio compõem as mais belas músicas que há´na natureza e Edu Planchez que sentiu a música compõem solitário numa praça qualquer de São José dos Campos...Não devemos sentir dores ...Enfrentar os medos e temores...Outros divertem -se em cachoeiras em São Francisco...E na noite juntam-se a tramar suas revoluções revoluções revoluções.
E como Quixotes a ver em prédios dragões dragões dragões. Espantam-se ao olhar comum. Desfrutam da poesia como a mais doce mulher numa alcova alcova alcova. Fazem amor com a poesia...Enquanto em sarais a Florbela Espanca está presente em sua timidez no corpo de Cíntia. E dança e canta sem parar quando ela desencarnou virou a poesia em todas as suas dimensões dimensões dimensões...E num silencio se faz presente nesta cidade. Todos os poetas se estranham e se amam ao mesmo tempo. Voltam e voltam e voltam a este plano físico a viver suas eternas paixões que tem pela vida. A Senhorita Música encontra com a Senhora Pipa a beira de um abismo e entre o céu e a Terra dançam a esperar o amor de homens...homens ...homens...
Enquanto numa outra dimensão de tempo e espaço as Walquirias juntas com as Amazonas se defendem em eternas guerras. Na região hoje chamada Amazônia...Rei Arthur está em seu castelo a amar antes de grandes batalhas...Os Deuses renascem nesta tarde de seu sono sagrado...E homens e mulheres se procuram para viver o amor amor amor. O verdadeiro amor. Mais forte que qualquer explosão nuclear. E na quarta-dimensão anjos oram oram oram por nós e nós oramos por eles nesta nossa vida efémera? NÃO podemos ser só uma data de nascimento e outra de morte devemos fazer a diferença neste intervalo.
Somo um somos todos todos todos. Nos complementamos não somos a solidão...
Sou sou sou a ilusão? Sou sou sou o real? Sou sou sou a matéria e anti matéria ... Tenho medo e não tenho medo sou a completa indecisão...
Quem afinal sou? Quem afinal somos? Uma grande interrogação ,,,Afinal o que fazemos aqui entre o nascer e o morrer morrer morrer...
Nascemos nascemos nascemos e nunca nunca nunca morreremos afinal somos eternos queiramos ou não....E a Senhora Pipa e a senhorita Música estão por entre nuvens a observar as nossas vidas e a fazer poesia poesia poesia...De braços dados com seus amores...amores... amores...

João Carlos Faria

Mundo Gaia

Nenhum comentário: