segunda-feira, 6 de julho de 2009

Flip 2009

Felizmente este ano pude acompanhar a Flip bem de perto fiquei de sexta-feira a domingo e não me arrependo em nada. Ano que vem se o universo permitir estarei de novo na Flip.
Foi um banho de relacionamento humano e vivencias conheci gente de todo este planeta Terra distribui cerca de 30 cds. O destino da chuva no ano que vem vou preparar um material gráfico com minha obra para a divulgação.
Lá na Flip encontrei gente de minha província São José Dos Campos gente como Beatriz Galvão. Josefina Neves Mello e Edu Planchez.
Troquei meu cds com outros autores que como eu estavam divulgando sua obra. Que terei o prazer de lelos durante todo este ano.
Declamei meus poemas nas ruas de Paraty gritei para variar Poesiiiiiiiiaaaaaaaaaa ....Na ponte que cruza o canal e uma bela senhora antes de eu pegar o ônibus de volta a minha linda província me reconheceu. Uma simpática carioca. Mas simpáticos e de bem com a vida foram todas as pessoas que encontrei desde o povo da pousada aos povo que freqüentava a festa. Conversei com vários famosos. Distribui meu cd. E no domingo num papo sobre ação cultural fiz um breve contato com uma editora da Companhia das Letras que me falou que eles lêem algumas páginas de livros que são enviados. Pena que ainda não ousei escrever um romance. Adorei o Bate Papo com Chico Buarque mas Antônio Lobo Antunes me cativou vou ler seus livros a Literatura Luso agora tem dois gênios ele e Saramago. E no meu coração tem muito espaço para eles dois.
Encontrei o colega MARCELINO FREIRE que agora tem uma obra minha.Vi alguns eventos na Off Flip mas os sarais que aconteciam nas ruas era o supra – sumo onde quase todos os grupos eram
cariocas gente que já´conheço.
Conheci muita gente que escreve e mora em Sampa. Enfim para mim um jovem escritor foi demais estar na Flip farei um esforço para estar em novembro na Fli Porto. E também na Bienal de Literatura no Rio.
O importante e estar vivo e fazer as coisas que gosta. Vesti um vestido indiano que não é um figurino e sim um vestido masculino seguindo o artista plástico Flávio de Carvalho.
Pena que não achei ônibus para subir por Cunha iria ser o máximo. Encerraria a viagem com chave de ouro.
Quem sabe no ano que vem...
No mais acreditem em seus sonhos...

João Carlos Faria

República de Pasárgada

http://artegaia.blogspot.com/

Nenhum comentário: