terça-feira, 24 de novembro de 2009

Apresentação de Primus

Sras e srs.

Eu sou Primus, o 1º Macaco

Como todo macaco, eu nasci livre.
Mas antes ainda que eu tivesse consciência de mim ou do mundo, como ocorreu antes com meus pais e os pais de meus pais, eu já estava acorrentado e condenado a uma vida de pão e circo, onde a cada dia, o pão é mais e mais racionado, restando apenas o circo onde somos nós os palhaços.

Ainda pequeno fui mandado junto a outros macacos para um centro de domesticação que os homens chamam de ESCOLA.

Na Escola, apesar da professora ser macaco, de todos os alunos serem macacos, não estávamos lá para aprender à ser macacos, mas para adquirir os hábitos dos homens.

E nos contaram tantas maravilhas sobre os homens e mulheres e sua superioridade sobre os macacos que nenhum macaco queria ser mais macaco.

Assim, nós macacos, começamos a competir uns entre os outros para ver quem conseguia ser mais parecido com um homem e deixar de ser macaco.

Entretanto, por mais que nos esforçássemos e tentássemos copiar o modo de vida dos homens, continuávamos a ser macacos.

Os homens aplaudiam nossos esforços e diziam para trabalharmos duro, viver para estudar e fazer tudo que os homens mandassem sem questionar, assim conseguiríamos, um dia, sermos homens ao invés de macacos, porém, a única coisa que de fato conseguimos foi não ser homem nem macaco, e assim, nós macacos viramos COISA.

Como um bom macaco, trabalhei duro, me esforcei ao máximo, me submeti a tudo que mandaram e assim me tornei o melhor macaco da classe, o que melhor imitava os homens, porém, nunca, apesar de todos os meus esforços, por ter me tornado um homem mais perfeito que muitos homens nascidos homens, os homens continuavam a me tratar como macaco.

Foi então que entendi que todas as lições que nos ensinavam, os homens de verdade, não as praticavam.

Os homens nunca trabalharam. Sua fortuna e sua pretensa superioridade sobre os macacos vinha da exploração do trabalho dos macacos que, como eu, se matavam para serem aceitos.

A Escola, A Televisão, as Leis e todos os outros instrumentos usados pelos homens, ao contrário do que imaginávamos, não era para tornar os macacos iguais ao homens, mas pelo contrário, para que nós macacos, continuássemos a vida toda servindo aos homens como escravos que se acham libertos.

Assim, para parecer com eles, nós comprávamos os lixos e marcas que eles nos ofereciam, trabalhávamos o tempo todo para que eles ficassem mais ricos, criticávamos outros macacos que não se subordinavam aos interesses dos homens como nós, estudávamos todos os cursos, faculdades e mestrados, mas, para nossa surpresa, sempre que concluíamos esses estudos nas escolas pagas dos homens, nós macacos descobríamos que tínhamos chegado atrasados ao mercado e que a vaga já tinha sido ocupada por alguém nascido homem ao invés de macaco.

E o que fizemos?
Mesmo com a certeza de sermos mais preparados que os homens, saímos com a cabeça baixa, a auto-estima arrastando pelo chão e aceitamos como se fosse nossa a culpa e má sorte o fato de sempre ficarmos de fora, mesmo tendo feito tudo conforme o combinado.

Em suma, nós macacos fomos passados para trás!

Foi então que, cansado de ser enganado, desisti de tentar ser homem e resolvi ser macaco.

Quando me aceitei como macaco tudo começou a ficar claro pra mim.

Eu olhava para os outros macacos e, ao invés de ver adversários querendo roubar as minhas oportunidades, comecei a ver o quanto nós macacos éramos parecidos.

Vi também o quanto nós macacos somos superiores aos homens: somos mais preparados, mais fortes, resistentes, inteligentes e determinados que qualquer homem ou mulher.

Mas por que então, sendo tão superiores aos homens, são os homens que dominam os macacos e não os macacos que dominam os homens?

Porque os homens, conscientes de que são fracos aprenderam a ser espertos e só agem em bando enquanto nós macacos, apesar de sermos melhores que eles em tudo, estamos sempre divididos, sempre prontos para ferrar outro macaco, sempre do lado do homem ao invés de um macaco, sempre macaco contra macaco, ao invés de macaco versus homem.

Pois bem meus irmãos macacos, é hora de dar um basta nesta tirania dos homens sobre os macacos.

É CHEGADA A HORA DE MACACO SE UNIR A MACACO!

Chega de viver com medo!
Medo do desemprego, medo da exclusão, medo de sobrar, medo de sofrer, medo de ser injustiçado! Medo de não sobreviver, medo de morrer! CHEGA!

Chega de fazer tudo o que eles querem, do jeito que eles querem, na hora e lugar que eles querem e não receber quase nada por isso!

Chega de viver das sobras dos homens! Somos todos criaturas de Deus e temos todos o mesmo direito a vida e a felicidade que qualquer outro ser ou espécie!

Deus nos deu uma terra abundante onde tudo o que se planta dá, mas a ganância irracional dos homens está destruindo todo o planeta, não respeita qualquer forma de vida, trata tudo como coisa, tudo como mercadoria, até mesmo outros homens.

E se não fizermos nada, se continuarmos desunidos e aceitando o modo de vida consumista imposto pelos homens, logo não sobrará vida sobre a terra.

Temos um grande poder nas mãos, mas não nos damos conta.

São nossas as mãos que operam as máquinas, são nossas as mãos que produzem e depois adquirem seus produtos descartáveis, são nossas as mãos que defendem suas propriedades assim, a mesma mão que opera a máquina pode pará-la, a mesma mão que mantém a roda do consumo girando, pode pará-la, a mesma mão que defende o direito de propriedade pode devolver o mundo à todas as formas de vida ao invés de concentrar toda a terra nas mãos de quem não merece.

Não somos donos da terra, apenas fazemos parte dela!

Mas, ao contrário dos homens, não precisamos e não vamos recorrer à violência para impor nossas condições!
Não levantaremos um só dedo contra os homens ou contra qualquer criatura criada por Deus, mas também não moveremos um só músculo para ajudá-los à perpetuar e manter esse estado de desigualdade e injustiça em que vivemos!

Não toleraremos mais essa tirania de um grupo sobre todas as outras formas de vida, não compactuaremos mais com a exploração de muitos para o benefício de uns poucos!

Nós macacos sonhamos com um mundo onde macacos, homens e todas as demais formas de vida vivam em harmonia, respeitando uns aos outros.

Deus em sua infinita sabedoria e Amor, nos deu um mundo repleto de maravilhas para que todos pudessem viver em paz e prosperidade.

Criou todos as criaturas na forma mais perfeita para atender as suas necessidades. Olhem para o homem e para o macaco: Não possuem todos os mesmos atributos? Não possuem cabeça, dois braços, duas pernas, um estomago e um coração?

Por que então se somos tão parecidos em tudo, se temos as mesmas necessidades e carências, aceitamos que uns tenham muito mais do que outros como se isso fosse a coisa mais natural?

Se Deus quisesse que alguns homens tivessem mais necessidades que outros, os dotaria de mais estômagos, mais braços, pernas e coração, mas ora, somos todos iguais, porque então aceitamos tamanha distinção?

Por que aceitamos que um artista de tv, um empresário, jogador de futebol ganhe mil, dez mil vezes mais que você enquanto muitos passam necessidades? Acaso eles comem mil vezes mais que você, ele vivem mil vezes mais que você? Tem dez mil vezes mais sonhos que você? Tem uma família que mereça dez mil vezes mais amor e atenção que a sua família?

Por que um homem pode ter dez, vinte, cinquenta, mil casas enquanto a maioria de nós vive de aluguel ou paga prestação a vida inteira da casa própria? Consegue ele viver em todas essas casas? Precisa ele viver em todos esses lugares? Não!

Elas só existem para ele poder viver sem trabalhar enquanto nós macacos trabalhamos para sustentar seus vícios!

Deus não criou um homem ou macaco que valha mais que mil, dez mil homens? Deus é justo, deu a terra para todos, porque então insistimos em ir contra a vontade de Deus?

Nós macacos defendemos uma sociedade de Amor e Justiça, um lugar onde a vida vem em primeiro lugar e não o direito a propriedade e o dinheiro.

Nós macacos queremos um mundo onde nossos filhos possam crescer com segurança e amor, um mundo onde macacos e homens valem pelo que SÃO E NÃO PELO QUE TEM NO BOLSO.

Por isso, de agora em diante, cada macaco defende macaco até que tenhamos uma sociedade justa para homens e macacos.

Não queremos com isso suscitar o ódio ou a guerra entre homens e macacos! Já vivemos todos os dias numa sociedade de ódio e intolerância. Não queremos um sociedade de macacos dominando homens, mas queremos um mundo onde não haja diferenças reais entre macacos e homens, onde todos possam viver em paz, ter seu trabalho, seu lazer, suas garantias.

Um mundo que respeita os limites da terra, que não tira dela mais que o necessário para a manutenção de um vida digna e saudável, por isso, a partir de hoje iniciamos um processo de união entre os macacos, até que todos os macacos estejam de braços dados , irmão com irmão, macaco com macaco, e só descruzem os braços quando conquistarmos uma igualdade real e não essa igualdade hereditária onde uns nascem com muito e a maioria que viva somente da exploração da força de seu trabalho.

Quero ver os homens operarem suas máquinas sem as mãos dos macacos!
Quero ver os banqueiros cobrarem os seus juros extorcivos se nenhum macaco mais pagar!
Quero ver os homens tomarem a sua casa, o seu carro, se não tiver um macaco para ajudar a ferrar outro macaco!

Vamos cruzar nossos braços até que tudo seja dividido de igual por igual, um mundo para homens, macacos e outros seres.

Um mundo o valor das pessoas não seja medido pelas posses que tem ou pelo que ganham, mas pelo que são.

Este mundo só será possível quando TODOS NÓS, macacos e homens, tivermos uma renda igual, tivermos acesso igual a nossa parcela de propriedade, nada mais nem nada menos para ninguém.

Vamos fazer a revolução dos macacos!

Macacos do Mundo, Uni-vos!


Primus , o 1º macaco

Nenhum comentário: