domingo, 14 de março de 2010

Video

http://www.youtube.com/watch?v=o8crNoibRPY

Joca Faria

Não eram Gueixas e sim Bruxinhas


Onde nascem os escritores? No lodo da sociedade, nos lugares mais estranhos dos filhos rejeitados e adocicados. Do medo de não se acovardar. Diante da vida. Um caminho sem volta. Cheio de tropeços e quedas. E sem final feliz. Em busca de si mesmo. Não sei só sei que felizmente conheço vários. Tenho duvidas de minhas habilidades. Mas como tenho um prazer em escrever. Cessa-se as dúvidas. Não digas que meu português é ruim já olhou para o seu. Já avaliou seu defeitos. Eu tenho os meus um dia os venço chega deles me vencerem. A solidão é a companheira de quem escreve. O sol está a pino nesta manhã de Domingo. Ontem fui a uma cachoeira. estava só. As vezes estar só é ótimo para poder conhecer novas pessoas. Deu uma vontade imensa de visitar as Bruxinhas do Mato felizmente passou. Quase cai em tentação. A grana era pouca. Não carregava cartões. E duro resistir as nossas paixões. Não eram gueixas mas sim Bruxinhas. Quando voltava encontrei uma bela moça que carregava as sandálias e andava descalça e sozinha quase voltei conversamos por alguns momentos. Não sei se era uma das Bruxinhas mas é legal ver uma mulher que se atira no mundo sozinha indo atrás de uma aventura . Quando cheguei em casa deixei meus eus delirarem antes de cessa-los. A solidão parece um castigo um karma. Agora descobri-me Homem Maduro. E quero curtir esta fase. Ser careta constituir familiar comprar uma Harley Davdson e sair com ela pelo mundo. Vou virar construtor. Pois ser escritor não gera grana. Mas sim prazer. Nem fama. A vida passa como um furacão por isto ontem subi uma trilha e cheguei a uma cachoeira seguindo por mais de cem metros dentro de um rio. Com as mochilas nas costas a câmera de vídeo na mão e nú completamente nú. Para que usar roupas em meio a natureza? Não há luxuriá em meio a mãe natureza. Somente na amarga civilização onde ainda temos muito a aprender. Fiz um vídeo. Quando voltava vi dois pequenos sapos e os filmei. Andar por entre as pedras. Estar atento as cobras e as formigas. Enfrentar os desafios das pedras. E sonhar ter uma mulher te acompanhando nestas empreitadas. A Serra da Mantiqueira e a Mata Atlântica são maravilhosas. Quando ia tinha um roqueiro que de manhã portava uma garrafa de vinho das mais baratas. E acabou
sentando no banco ao meu lado e contou suas historias. Acho que gente maluca atrai gente maluca e eu bem disfarçado de gente normal. Estes rebeldes sem causa se enchem de bebida e droga no alto da serra que bobagem. E melhor curtir bem careta. Vivenciar e saborear o que os Deuses fizeram. E saborear as nuances da natureza. Quase subi ao acampamento na trilha em direção a Montes Verdes mas a companhia não combinava uma hora aprendo a acampar dentro da floresta eu e uma bela mulher. A gente tem medo do que? Em meio a natureza talvez do bicho chamado homem. São Xico é um lugar encantador e mágico com gente de todo tipo. Quem sabe uma hora destas moro lá. Por enquanto curto umas idas e vindas dentro dos ônibus. As vezes dá vontade de ter uma moto e um carro para explorar outros lugares que a pé não chegamos. Já andei apé por todas aquelas estradas
e ainda falta me muitos lugares. O Mazinho um artista plástico diz que o certo e ir apé mesmo para ver os Muriquis, as Onças Pintadas da tia Elizabeth Souza afinal quem tem medo da Onça Pintada?
E ela não me deu uma camiseta . A Beth morou lá e nunca me apresenta outros lugares naquela região vive dizendo que vai fazer trilhas só diz. É bom ter companhias o Reinaldo Prado conhece os nomes de todas as arvores. É SÃO XICO é magico vá lá conhecer e sempre voltará. Quando morrer quero que minhas cinzas sejam espalhadas por lá.

Não eram Gueixas e sim Bruxinhas ;;;
Dizem -se do mato … Ainda não as vi.
Mas minha imaginação corre solto.
Como um cavalo a buscar sua femeá.
Eram bruxinhas... Mas prefiro as fadas que me levem escada acima.
As Bruxinhas podem me levar a descer as escadas.
A verdadeira liberdade está além das escadas...
Além do Bem e do Mal.
Solfidone criou a sua Ciência do Bem e Mal.
Prometia um harém.
Não precisamos de harém.
Ainda não conheço o amor. Que me libertará.
De qualquer decida ou subida.
Devemos estar atentos.
O delito se esconde no bem como a virtude no mal.
Assim fala Samael Aun Weor.
E assim caminhamos sobre passos trôpegos.
Ainda infantis em busca do ser.
Iludidos com o ter.
Eu mereço uma mulher real. Que me eleve ao altar dos
Deuses e Deusas.
Não eram Gueixas e sim Bruxinhas.
Cade a mulher real.
Não perderei as esperanças.
Não eram Gueixas e sim Bruxinhas.



João Carlos Faria

Editora Pasárgada

msn jokafaria@hotmail.com

012 9113 54 17

Confiram o video

http://www.youtube.com/watch?v=o8crNoibRPY

Nenhum comentário: